Arquivo da categoria: Manutenção

Manutenção de veículos, qual fazer?

A manutenção é essencial para aumentar a vida útil de um veículo, melhorar seu rendimento e claro acrescentar uma segurança maior para você durante a rodagem de seu automóvel, prevenindo assim possíveis acidentes que poderiam ocorrer por falhas de algum elemento. Assim é importante que todo automóvel passe por manutenções, seja ela preventiva ou corretiva, confira as características de cada uma e assim descobrir qual se encaixará melhor para você.

O que é manutenção de veículos

Basicamente os diferentes tipos de manutenção de um veículo existem para prevenir que você busque pela manutenção apenas quando seu automóvel já estiver com algum problema evidente. As manutenções funcionam tanto para descobrir futuros problemas quanto para consertar aquilo que já não estava em perfeitas condições, então, para não sobrecarregar seu carro e fazer as devidas manutenções apenas quando o mesmo lhe proporcionar problemas é importante que você conheça as diferentes manutenções e qual realizar.

Tipos de manutenção

  • Manutenção preventiva:

    A manutenção preventiva é uma das mais recomendadas pois possui a característica de ser realizada periodicamente, independentemente se seu veículo possuiu falhas ou não, com ela você conseguira sempre manter um bom funcionamento dos elementos do seu carro; a falta dessa manutenção pode fazer com que “pequenas” falhas comecem a surgir e justamente por serem “pequenas” você não a percebe e aos poucos o que era um erro pequeno pode se tornar uma dor de cabeça para você. A manutenção preventiva tem como objetivo “prever” futuras possibilidades de problemas que seu veículo possa ter, realizando ajustes e reparos para evitar os mesmos.

    Durante a manutenção preventiva, fique atento para revisar os seguintes componentes:

  1. Pneus:

    Itens essenciais e que não podem deixar de serem revisados, é importante sempre manter a boa calibragem, alinhamento e geometria correta dos mesmos, prolongando sua vida útil e mantendo a segurança durante a rodagem.

  2. Freios:

    A manutenção dos freios é recomendada a cada 10mil quilômetros rodados, nos freios itens essenciais como: discos de freio, pastilhas, tambores e diversos outros itens que compõe o sistema de frenagem do automóvel são checados, assim sendo imprescindível que você cuide dos mesmos.

  3. Correias:

    Apesar de serem peças mais “simples e baratas” as correias não podem ser ignoradas durante as verificações, um veículo pode possuir até quatro tipos de correias, sendo que a mais importante é chamada de correia dentada, a mesma está presente dentro do motor e é peça importante para o funcionamento do mesmo, sua substituição é recomendada a cada 50mil quilômetros.

  4. Suspensão:

    A suspensão está ligada a funcionalidade dos pneus e é um dos componentes que mais sofrem desgastes durante a rodagem do automóvel, o mesmo possui a função de manter a estabilidade e absorver os impactos do veículo, se tornando mais um item indispensável durante a manutenção.

  5. Óleo do motor:

    A troca do óleo é um dos itens mais recorrentes na revisão de seu veículo, o óleo é um dos itens que garantem o bom estado do motor então é essencial que a troca ocorra a cada 6 meses, você pode verificar semanalmente o nível de óleo no reservatório e garantir que a troca seja feita corretamente.

  6. Filtros:

    Um veículo possui diversos filtros, como por exemplo o filtro de combustível, o mesmo impede a entrada de possíveis partículas de sujeira que possam vir do motor; outro filtro é o do ar-condicionado, que tem como objetivo barrar qualquer pó, sujeira ou substancia que possa lhe fazer mal. Também é importante realizar a manutenção e troca destes filtros periodicamente.

  • Manutenção corretiva:

    Manutenção corretiva é feita quando já existe um componente falho em seu veículo, tendo a finalidade de corrigir ou substituir os mesmos. A manutenção corretiva pode ser opção no momento em que uma peça apresenta falhas inesperadas ou simplesmente deixa de funcionar, muitas vezes estas peças poderiam ser descobertas e solucionadas com a realização da manutenção preventiva.

    Essa manutenção não é a mais vantajosa nem a mais econômica, tendo em vista que para a realização da mesma um componente de seu veículo já está danificado isso fará com que o tempo de conserto e gastos para o mesmo sejam maiores.

  • Manutenção detectiva:

    Garante a segurança e bom funcionamento dos equipamentos de seu veículo, nesta manutenção os equipamentos são testados em movimento/funcionamento afim de que possíveis falhas possam ser rapidamente descobertas e prevenidas. Com ela se é possível aumentar a vida útil dos aparelhos de seu carro e diminuir os custos de reparo dos mesmos.

  • Manutenção Preditiva:

    O objetivo desta manutenção é observar e avaliar o estado dos equipamentos de seu veículo, verificando se os mesmos estão funcionando corretamente e prever o tempo de vida útil que a peça ainda possui, assim o usuário possui uma noção maior de por quanto tempo conseguira utilizar certas peças de seu carro e quando será necessário fazer a troca de cada uma.

Quando é indicado fazer a manutenção do carro?

Cada veículo é único e exclusivo, sendo assim não existe uma resposta universal para esta questão, você precisara levar em conta e considerar o manual de revisões que a montadora de seu carro disponibilizar; neste manual a montadora leva em consideração a durabilidade dos equipamentos utilizados e os testes de segurança feitos no carro antes do mesmo ser colocado à venda.

Entretanto se você não possui este manual você poderá adaptar o calendário de manutenção conforme o desgaste de seu veículo, se você por exemplo costuma viajar muito ou andar por terrenos mais íngremes ele precisara de reparos mais frequentes.

Já se você possui um automóvel que fica muito tempo parado a recomendação é de que realize manutenções a cada 6 meses ou quando atingir 10mil KM rodados; mesmo que você o utilize pouco isso não o impede de apresentar falhas e desgastes.

Qual tipo de manutenção escolher

A manutenção preventiva é definitivamente a melhor e mais recomendada para você e seu carro, ela possui um custo benefício melhor e impede que você venha a ter problemas maiores com seu automóvel. Se você quiser garantir 100% que seu carro não sofrera com problemas em momentos inesperados poderá realizar a manutenção preventiva e preditiva juntas; desta forma você realizara a manutenção corretiva apenas em momentos extremos como em caso de possíveis acidentes.

Os melhores pneus para você

Ótimo! Agora que você conhece os diferentes tipos de manutenção veiculares, quando e qual utiliza-los você com certeza conseguirá melhorar a vida útil dos componentes de seu veículo, e falando neles, passe na Ingo Pneus e confira os melhores pneus que garantirão maior conforto e segurança para você e seu carro.

pneu-de-alta-performance-esportivo

Visual esportivo: entendendo um pneu de alta performance

Considerado um item de segurança do veículo, é preciso ter cuidado na hora de escolher o pneu ideal. Ser negligente com esta escolha pode trazer riscos.

Por conta das novas exigências e desejo dos consumidores, os pneus de alta performance estão expandindo seu mercado. Antes eram usados quase que exclusivamente nas pistas de corrida. Agora, estão se tornando sensação em carros populares.

Os pneus de alta performance, também identificados por HP (High Performance), normalmente são escolhidos por quem deseja dar um ar mais esportivo ao seu veículo. Claro, ao mesmo tempo em que querem poder chegar a uma velocidade mais alta com maior segurança.

Mas como isso é possível? Veja o que há de diferente na composição de um pneu HP.

Diferenças entre pneus de alta performance e tradicionais

Pneus tradicionais costumam ser utilizados em carros de uso popular que não têm um desempenho tão elevado, sem chegar a velocidades tão altas. Para estes casos, a prioridade é a vida útil do pneu, que é mais longa.

pneu-de-alta-perfomance

Os pneus de alta performance são normalmente colocados em carros esportivos, que alcançam altas velocidades. Sua fabricação visa priorizar o desempenho em alta velocidade, que envolve maior segurança e resistência na pista. Porém, devido ao desgaste mais acelerado, a vida útil é menor.

Maior qualidade na dirigibilidade, aderência, frenagem, seja em pista seca ou molhada, são os principais fatores que diferenciam pneus de alta performance dos tradicionais.

Para suprirem estes objetivos, os pneus de alta performance são mais largos, têm a parede lateral mais baixa e geralmente possuem desenhos diferenciados nas fissuras.

Outras diferenças estão na estruturação que recebem. Os pneus de alta performance são reforçados com materiais na cinta do pneu, que permitem maior equilíbrio quando for exigido em condições extremas.

Seguir as recomendações do fabricante e da loja que irá fazer as adaptações é fundamental. Por exemplo, o diâmetro externo do pneu não pode ser alterado. Mudando o diâmetro, o velocímetro poderá passar informações enganosas sobre a real velocidade que se está alcançando.

Pneus de alta performance e ultra alta performance

Existe ainda, as diferenças entre pneus de alta performance (HP) e os de ultra alta performance (UHP), uma categoria superior. O que muda é que os pneus UHP são feitos para ter ainda maior aderência em pista seca, maior durabilidade, tração e flexibilidade.

Os UHP possuem menos sulcos e borracha mais macia para gerar maior aderência. Entretanto, ter menos sulcos acarreta em menor drenagem de água, por isso, no quesito pista molhada, os pneus de alta performance saem na frente.

No quesito de suporte de velocidade máxima, os HP e UHP também se subdividem. A identificação é feita por letras:

HP Letra H – suportam até 210km/h
HP Letra V – suportam até 240km/h
UHP Letra W – suportam até 270km/h
UHP Letra Y – suportam até 300km/h

Como é um pneu de alta performance por dentro?

A parte mais interna do pneu de alta performance é bastante simples: uma armação de metal dupla, parecendo dois arames circulares. A função disso é a de fixar o pneu firmemente à roda do veículo, sem espaço para desencaixes. Com o objetivo de proteger e aumentar a resistência, os “arames” são envolvidos por uma camada de borracha muito dura e resistente, o que também melhora a aderência da armação ao metal e forma a parte lateral do pneu.

Em seguida, há uma espécie de cinta feita de ferro e que une os dois “arames” citados acima, dando o formato inicial do pneu — estrutura é feita de modo que os sulcos do ferro sejam horizontais. O objetivo é aumentar a estabilidade do componente, através de uma maior resistência, e servir de base para a próxima camada.

A penúltima parte é feita de várias camadas de ferro, com sulcos feitos na vertical, que é usada para reforçar mais ainda toda a estrutura do pneu e também para fazer com que ele fique mais resistente a diferentes tipos de impacto — como pedras ou desníveis no meio do caminho.

Por último e fechando todo o pneu, há a visível camada de borracha — e quanto maior for a sua área de contato com o solo, mais estável o veículo vai ficar. Além disso, essa parte conta com sulcos profundos e de diferentes tipos, que têm o objetivo de escoar qualquer líquido que possa prejudicar a aderência da borracha com o asfalto.

Agora que já sabe um pouco mais sobre o assunto, tome todos os cuidados necessários quando optar por trocar os pneus e as rodas do seu veículo. Não basta pensar só no visual, mas também nas condições de segurança.

Você também pode gostar:

Aproveite e descubra dicas de como melhorar o desempenho do seu carro, através do nosso e-book gratuito. Clique e faça o download:

3-dicas-para-melhorar-o-desempenho-do-seu-carro-728x90

calibragem-pneus-ingo-pneus-michelin

Chega de confusão! Entenda quando você deve calibrar seus pneus

Qual é o prazo correto para realizar a calibragem de pneus? Isso deve ser feito com ele quente ou frio? Qual a pressão correta? Essas perguntas são mais comuns do que você pensa e a maioria das pessoas tem dúvidas sobre as resposta e acaba não fazendo o correto controle dos pneus de seu veículo.

Pneus sem a calibragem correta trazem inúmeros problemas, gastos indesejados e são um risco ao condutor e passageiros. Neste post você vai aprender como fazer o correto controle dos pneus do seu veículo, garantir mais segurança e ainda economizar dinheiro.

Frequência correta para calibrar os pneus

cuidados-com-pneus-ingo-pneus

Provavelmente esta é a principal dúvida dos condutores. A boa notícia é que é muito simples saber a frequência correta para realizar a calibragem dos pneus do seu carro.

Em condições de uso normais o correto é calibrar os pneus a cada 15 dias. Mas faça isso de preferência quando os pneus estiverem frios, ou seja, tendo rodado no máximo 3 quilômetros. No entanto, existem algumas exceções a serem seguidas:

Veículos que trafegam grandes distâncias durante o mês, calibre os pneus a cada 500km, caso aconteça antes dos 15 dias.

Veículos com pouco uso durante o mês, calibre os pneus uma vez a cada 30 dias.

É importante calibrar os pneus sempre antes e depois de viagens longas. Andando com o carro carregado em viagens a pressão dos pneus é diferente de quando você utiliza somente para rodar na cidade.

Se o seu pneu está precisando ser calibrado antes de 15 dias, você precisa verificar outros itens de manutenção que devem estar prejudicando os pneus do seu veículo. Consulte um especialista.

Se cair em algum buraco muito grande ou pegar alguma guia, principalmente em estradas, confira a pressão dos pneus. Pancadas muito fortes podem fazer o pneu perder pressão e você acabará danificando ele mais.

Como calibrar os pneus corretamente

Agora que você já sabe quando deve ser feita calibragem para garantir o correto controle dos pneus, está na hora de aprender como fazer isso de forma correta.

O primeiro passo é saber qual a pressão correta dos pneus. Essa informação é normalmente encontrada nos seguintes locais:

Adesivo na parte interna da tampa de combustível.

Adesivo em uma das portas dianteiras.

Manual de uso e manutenção do veículo logo no início ou na parte que fala sobre pneus.

Repare que existe mais de uma informação sobre a pressão correta dos pneus. Elas variam em função do tamanho do pneu em seu veículo e se você está ou não andando carregado.

Para saber o tamanho do pneu do seu carro, é só olhar no próprio pneu as informações.  e comparar com o que está escrito na indicação do manual. Depois é só verificar qual a pressão correta para uso com pouca carga e carregado (normalmente para viagens) e calibrar os pneus.

Em algumas exceções a pressão para andar com o veículo cheio e vazio é a mesma. Portanto é só seguir o que está no manual sem medo.

A calibragem de pneus economiza dinheiro e diminui o risco de acidentes

Poucas pessoas sabem, mas, de acordo com uma pesquisa da Michelin, cerca de 50% dos veículos no Brasil trafegam com a calibragem dos pneus incorreta e desse número 20% estão em condição perigosa.

Isso gera inúmeros problemas. Um deles é seu desgaste prematuro. Pneus com calibragem incorreta podem ter uma vida útil de até 8.500 km menor. Aliado a isso, andar com pneus muito cheios ou muito vazios aumenta o risco de acidentes e o consumo de combustível.

Outro problema é o peso no bolso com o aumento da manutenção de alguns itens do sistema de suspensão e de direção do carro por andarem sob estresse excessivo devido a calibragem incorreta dos pneus.

Você também pode gostar!

Aproveite e descubra os motivos para realizar a troca do seu pneu agora, através do nosso e-book gratuito. Clique e faça o download:

3-motivos-para-realizar-a-troca-do-seu-pneu-728x90

Os itens que precisam ser checados antes de pegar a estrada

O mês de julho está chegando e, com ele, as aguardadas férias de inverno. É hora de planejar sua viagem, escolher os roteiros e se preparar para curtir os momentos de lazer em família e sem preocupações.
Nós da Ingo Pneus selecionamos uma lista de itens importantes a serem sempre checados antes de sair em férias, mesmo para quem segue a rotina de manutenção recomendada pela fábrica. Continue lendo

Semana da Mulher na Ingo Pneus

De 05 a 10 de março, as mulheres que trouxerem seus carros na Ingo Pneus tem 50% de desconto nos serviços (geometria e balanceamento). Na compra de pneus novos, o preço à vista pode ser parcelado em até 3 vezes no cartão de crédito. É a Semana da Mulher na Ingo Pneus. Com Michelin, você roda muito mais seguro. Venha conferir!

 

Pneus em Curitiba

A Ingo Pneus atende o mercado de Curitiba há mais de 20 anos. Somos revenda autorizada da Michelin e BFGoodrich em Curitiba. Vendemos pneus para carros, motos e caminhonetes.  Estamos em dois endereços: Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 565B, Ecoville (41) 3015-9080 e  Rua Alberto Bolliger, 33, Juvevê tel (41) 3029-4017.

 

A Importância da Manutenção de Pneus

Muitas pessoas são negligentes quanto à manutenção dos pneus de seus veículos. Deixam de calibrar, de verificar as irregularidades ou nem dão atenção que o pneu merece, se importando mais com a quantidade de gasolina que está no tanque ou com sujeira no veículo. Essa falta de cuidado traz consequências que influenciam diretamente no consumo de gasolina, no desempenho, na segurança e no tempo de vida do veículo. Continue lendo